Número total de visualizações de página

domingo, 23 de outubro de 2011

Soubesse eu... poema de Eduardas lido por: VÓNY FERREIRA



soubesse eu o canto da sibila
conhecer onde guardas as palavras
e mover-me-ia como dia de sede.

soubesse eu a noite suspensa
entrar na tua alma incompleta
e seria a tua sombra apertada na gola da lua.

pudesse eu conhecer todos os teus passos
saber-te como náufrago da noite
e apertar-te-ia o sono como ladrão de mar.

pudesse eu ser o sossego de todas as perguntas
e seria o teu sono profundo na flor da luz.

coubesse em mim todos os saberes
e serias o meu vestido do mundo em passo de monção.

Eduarda
07/04/2010

Sem comentários: