Número total de visualizações de página

domingo, 23 de outubro de 2011

"A Altivez, não é minha propietária: Poema de Alberto da Fonseca lido por: VÓNY FERREIRA



Ontem, estive no alto da Montanha
Admirei a Lua, as estrelas e o infinito
E então nessa imensidade tamanha
Lancei um grito, um verdadeiro grito.

Ouvi o eco que me trouxe a minha voz
Aquela que eu não queria que voltasse
E ficasse tão simplesmente entre nós
Que desse a volta o mundo e o abraçasse

Dizendo quanto é lindo o nosso planeta
Mas que é habitado por tanta gente bizarra
Há os que fazem as leis com uma caneta
Depois não as respeitam e vão para a farra.

Depois há os inteligentes e os instruídos
Estes carregados de livros como os burros
Quantos em inteligência são tão contidos
Que mesmo falando as palavras são zurros

Sou tão feliz por só ter a escola primária
Assim não tenha a mania de ser superior
A altivez não é nem será minha proprietária
Para todos tento dar o melhor do meu calor
(ALBERTO DA FONSECA)


Sem comentários: