Número total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de julho de 2011

TRISTE É... poema de JLL José Luís Lopes, lido por: VÓNY FERREIRA


Triste é estar só.
Triste! É não saber o que fazer,
Não saber o que pensar,
Não preparar o futuro
Esquecer o passado,
Chorar sem saber porquê,
Desfrutar de lágrimas insossas,
Dizer não ao sim.

Triste é não ver o pòr do sol,
Não sentir a chuva,
O vento,
O aroma das flores,
O grito dos animais,
Os gestos mudos,
Os carros a passarem,
O telefone a tocar.

Triste é não poder vaguear,
Não sentir dor,
Escrever sem saber
Largar os remorsos,
Partir os espelhos,
Ser o que não somos,
Ter medo do dia,
Querer o que não podemos.

Triste é não amar,
Não olhar,
Filosofar para o espaço,
Não ter hora, nem abraço,
Não ter leito,
Paz ou capataz
Correntes, amarras ou
Âncoras.


Triste é não ter poemas,
Livros com prosas,
Bíblias de amor,
Saudades finitas,
Pensamentos,
Pecados,
Omissões,
Guardiões.

Triste é não ter mãe,
Esquecer o pai,
Estragar o fruto,
Congelar o sabor,
Ter um tempo depois,
Um adeus,
Uma cobardia,
Um fantasma.

Triste é não ter memória,
Um abrigo,
Um choro de irmãos,
Um avô que te espera,
Uma avó que tricota,
Um vizinho,
Um amigo,
Um inimigo.

Triste é sermos diferentes,
Desprezados no olhar,
Referenciados e marcados,
Esquecidos,
Contidos e odiados,
Chorados,
Olhados,
Espoliados.

Triste: é apenas o contrário de alegre.
JoséLuisLopes

Sem comentários: