Número total de visualizações de página

sábado, 9 de dezembro de 2017

DEVIA SER PROIBIDO, DEVIA... Vóny Ferreira : mibsf


Devia ser proibido caminharmos sozinhos com a sensação pura de abandono (essa espécie de vale interminável com terríveis precipícios) convidando ao deslizamento total!
Devia ser proibido amar quem não merece sem que nos fosse facultado o livre arbítrio de escolher o términus dessa agonia silenciosa.
(“PRECIPÍCIO” é sinónimo de abismo enquanto que “PRECÍPUO” é sinónimo de essencial.)
Até nas expressões linguísticas as dificuldades são mais que muitas…! Deviam ser proibidos. Devia… sim! Apetece-me perguntar a propósito ainda deste assunto:
- Se o grafismo da palavra é tão idêntico e tão aparentemente óbvio, devia ser proibida essa tendência absurda que persiste nalguns vocábulos, em nos baralhar e dificultar o raciocínio!
O mundo, a maioria das pessoas, a vida é desconcertantemente pueril e antagónica, que horror! 
- Porque tendemos a complicar o manifestamente óbvio?
(O que é efectivamente verdade é que um rio é o PRINCÍPIO de uma nascente. 
A foz representa o início do FINAL desse mesmo rio. Tudo se transforma, porque sim.
Porque a natureza não se compadece. Porque não há eternidade nem começo sem fim.
E então? E daí? Em que ficamos? Qual é a parte que não é entendível para pessoas estúpidas como eu?

(Se é tão simples assim? Como dois e dois serem quatro. Para quê complicar o óbvio?
Ah… mas eu continua a ser teimosa, eu sei…
Devia ser proibido o raciocínio dos cérebros robotizados. A simultaneidade dos frios com os mais emotivos. O pragmatismo dos que no fundo desprezam o lirismo de alguns.
Devia ser proibido a faculdade bestializada que alguns têm de complicar os sentimentos mais puros. Devia ser proibido descartar sentimentos como quem recicla momentos e depois ficar impune e adormecer facilmente.
Devia ser proibido esse desfalque intelectual! Essa impunidade desconcertante! Devia… Devia…
É tão frustrante essa globalização que nos tolhe os sentidos e nos impõe algumas regras bafejando tédio!
É tão castrador as justificativas para nos dispersarmos da autenticidade de alguns momentos em prol de uma correção pré-estabelecida que nos oprime e comprime!
Que frustrante constatação, céus…
Na verdade, mirabolantes são algumas conclusões, alguns pequenos detalhes que se enviesam sistematicamente. Alguns exórdios sem princípios.
Devia ser proibido acabar-se nessa angústia terrível de não se querer fazer mais parte dessas fantasia sombrias recauchutadas com as cores do arco-íris.
VÓNY FERREIRA _ mibsf
m.irove b.s.ferreira - 2017

Sem comentários: