Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de abril de 2015

SÓ SE LEVANTA.. QUEM CAI! escrito por: Vóny Ferreira /2014


(Só se levanta quem cai)
Vóny Ferreira
Passo a passo, mão entre mão, suporto o frio que sinto tanta vez nesta caminhada de sentido único onde a solidão é a sombra que me vai servindo de fiel companheira. Mesmo cambaleando,às vezes... subo a escadaria da minha memória de rastos mas acabo por atingir o cume para finalmente descansar nos alpes da minha irreverência onde permanece uma bandeira debutada simbolizando mais vitorias do que derrotas.
Ali está ela com uma teimosia de lacrau encurralado, desfraldada ao vento, ao sabor dos acontecimentos de cada dia, como que a lembrar-me que no prato da balança onde ponho alguns dos sonhos que ficaram por concretizar, um deles pende ainda para o lado positivo. O de me libertar do teu espírito inquisidor e vulnerável...! Não mais me asfixiará, muito menos... a tua lembrança porque agora quem a recusa sou eu por uma questão de amor próprio!
Nasci com este instinto felino de sobrevivência. As poucas vezes em que fiquei KO, ensanguentada pelas mágoas e lamentos, reagi instintivamente logo depois... como se o facto tenha servido para me devolver uma vitalidade maior. Como se esta determinação que tenho em não ceder ao desencontros da vida, fosse a minha obstinada sina.
Nada lamento da minha vida. Quem amei e quem me desiludiu foi porventura a outra face de mim quando me apresso a ver no espelho aquela que irei descobrindo dia após dia. Uma coisa eu sei. Gosto de mim! Pela extraordinária modéstia que consigo verter nos pormenores, quando o erro se dilata na minha consciência de “mulher impulsiva e sensível” mas sobretudo estupidamente verdadeira.
VÓNY FERREIRA___________________________
_______________ M.Ivone B. S. Ferreira__________

-© Todos os direitos reservados© All rights reserved. Autoria de Textos Registados no IGAC — —.  

Sem comentários: