Número total de visualizações de página

terça-feira, 22 de julho de 2014

DELÍRIOS POÉTICOS (Vóny Ferreira)








DELÍRIOS POÉTICOS
(Vóny Ferreira)

Vem…
O mar espera-nos,
Numa mansidão, de lua reluzente.
O corpo aguarda-te com inclemência
Amanhece solarengo nos teus dedos
Quando me tocas sofregamente,
Numa expressividade, silenciosa.

Vem…
O coração nunca mente…!
Estou carenciada do teu cheiro!
Irremediavelmente dividida ao meio.
Metade de mim nem sabe,
A razão deste desassossego.
Vem...
Sente-me em silêncio, não tenhas medo!
Sê luz que refulge com teimosia
Nos corpos lânguidos de poesia,
Que percorrem quietos, o mundo
Dos sonhos!

Vem…
Em metamorfoses que calam os sentidos
Com o mesmo despudor,
Com que te aproprias de mim,
Numa dança descompassada
Que me obriga à entrega…!
Ah…
Entrego-me, assim apaixonada!

Vem…
Não te ausentes.
Abafa os meus gemidos, revê-te em mim
Como se fosses vela que me incendeia
Que se reacende mesmo quando a apagas.

VÓNY FERREIRA______________________________
M. Ivone B.S.Ferreira

Foto: DELÍRIOS POÉTICOS
(Vóny Ferreira)

Vem…
O mar espera-nos,
Numa mansidão, de lua reluzente.
O corpo aguarda-te com inclemência
Amanhece solarengo nos teus dedos
Quando me tocas sofregamente,
Numa expressividade, silenciosa.

Vem…
O coração nunca mente…!
Estou carenciada do teu cheiro!
Irremediavelmente dividida ao meio.
Metade de mim nem sabe,
A razão deste desassossego.
Vem...
Sente-me em silêncio, não tenhas medo!
Sê luz que refulge com teimosia
Nos corpos lânguidos de poesia,
Que percorrem quietos, o mundo
Dos sonhos!

Vem…
Em metamorfoses que calam os sentidos
Com o mesmo despudor,
Com que te aproprias de mim,
Numa dança descompassada
Que me obriga à entrega…!
Ah…
Entrego-me, assim apaixonada!

Vem…
Não te ausentes.
Abafa os meus gemidos, revê-te em mim
Como se fosses vela que me incendeia
Que se reacende mesmo quando a apagas.

VÓNY FERREIRA______________________________
M. Ivone B.S.Ferreira