Número total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Afinal não eras tu... poema escrito por VÓNY FERREIRA e formatado por Vanda Bezerra



Os tambores denunciaram
O mistério dos Deuses
Os pinheiros apressaram
O riso do pôr-do-sol
O mar deslizou numa
correria de avestruz.

E eu, amor…
Pensei que eras tu!

Os rios galoparam
nos olhos das hienas.
A alegria germinou
num esvoaçar de pombas
O horizonte ergueu-se
da relva do jardim.

E eu, amor
Pensei que eras tu!

A doçura estalou
no cântico das cigarras
O vento renovou-se
no perfume das rosas.
As sombras da noite
cobriram-se de luz.

E eu, amor…
Pensei que eras tu!

As palmeiras acenaram
segredos de lonjura
A solidão cuspiu
Sementes de saudade
O luar metalizado
refugiou-se em mim…

Oh… amor… afinal..
NÃO!
AFINAL NÃO ERAS TU!!

(VÓNY FERREIRA)





Nota: À Poetisa Vanda Bezerra, os meus mais sinceros agradecimentos por uma vez mais formatar um belo vídeo (como é habitual...) com um poema meu!
Bem haja, Poeta e um grande abraço




 

Sem comentários: