Número total de visualizações de página

sexta-feira, 15 de julho de 2011

"DIVAGAÇÕES SOBRE UMA FOLHA BRANCA" poema escrito por Cleo e lido por: VÓNY FERREIRA



Soubera eu
Ser poeta
Ou poetisa
Como também se diz

E não me desolaria tanto

Com o branco
Desta folha nua...

Talvez escrevesse sonhos

Desejos
Magias
Segredos
Ou degredos
Que por vezes
Me povoam
Os pensamentos
E me adornam os dias
Até os mais cinzentos

Porém...

Não sou capaz!

A poesia

É dos que a transpiram
Que a fazem sua
Nas madrugadas claras
E caladas
Sejam Verões quentes
Ou Invernos chuvosos e frios
Não importa muito...
O que importa sim
É o acto em si
Em que o poeta e sua amante
Se embrenham um no outro
E se entranham
Consumando aquilo que alguns apontam
Como um acto ilícito
Mas que importa isso?!
Se eles o fazem
Ali mesmo
Sem pejo
Nem preconceitos
Sem testemunhas
Que os incriminem!...

Não...!

Desenganem-se aqueles
Que a pensam sua
Só porque a roubaram dos outros
Os desacautelados
Que a deixaram ao abandono
Num qualquer algures
Mas que a reconhecem de imediato
Mesmo que vestida de outra cor
Que não aquela com que a deixaram
E que a sabem sua
Para todo o sempre
Esteja ela onde estiver!

Mas também não é daqueles

Que a desprezam
Com crueza
Com frieza
E arrogância
Logo após a serventia
Qual prostituta barata
Da antiga rua direita
Da cidade de Coimbra...

E com tudo isto

Só agora reparei
Que me enrolei
No fio da meada
Que me trouxe até aqui

Foi já tanto

O quanto divaguei
Que me esqueci
E já não sei
Ao que realmente vim!

Ah! Já sei!

Dizia eu...
Que talvez escrevesse sonhos
Desejos
Magias
Segredos
Ou degredos
Mas porque será que não consigo
Derramar nesta simples folha
Tudo isso?!
Fogem-me as letras
Das palavras doces
E fico sem saber
Como as escrever...
Por isso
Fico-me com a raiva
Presa ao que não escrevo
E ao azedo
Do arroto que me saiu sem querer

E fito a folha

Que me sorri com desdém
E que continua aqui
Bem diante de mim
Assim... despida...
Sem vergonha
Nem culpa
Visto que essa
Essa...
É só minha!
(C L E O)

2 comentários:

António MR Martins disse...

Muito bom este trabalho.

impulsos disse...

Já nem me lembrava deste poema...
Uma vez mais agradeço o excelente trabalho feito, não só neste poema meu, mas em todos os que aqui estão de outros colegas de escritas.
Uma ideia fantástica a de homenagear desta forma sublime os trabalhos dos amigos
Parabéns Vóny e mais uma vez o meu sincero OBRIGADO!!!