Número total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de agosto de 2017








AMOR ETERNO
Quisera ser amada…
Como o filho ama o ventre que a acolhe
(esse palácio horizontal sem tempo.)
Que nos prende pelo cheiro e a memória.


Como o rio ama a pedras que o calçam
(essa vestimenta perfeita de um Deus inspirado)
Esse desfilar de canaviais e pássaros felizes
Que se prendem à vida com pinturas de azul



Como o faminto necessitado do pão para a boca
(esse pecado original dos gananciosos impunes)
Essa heresia imposta pela inconsciência de alguns
Esse amanhecer secular de tantas vidas…
Quisera ser amada…
Como a flor ama a água e o chão
(esse lençol comprido que nuca se suja)
Esse abraço apertado afogueando a vida
Ah, meu amor, como a onda ama a areia.
Vóny Ferreira – mibsf
M,Ivone B.S.Ferreira



poema escrito em 2017 (registado Soc. Portuguesa Autores

Sem comentários: