Número total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Poema Raso (Vony B S Ferreira)




Eu a mais vulgar das criaturas
Ouso pintar o meu céu
Com fagulhas de fogo
Desse olhar penetrante
Que não vê o que diz os meus...
Vou prossegindo no avesso
Dessa história que foi desvirtuada
Mais distante daquele belo sonho
Que tu e eu tivemos um dia...
Vóny Ferreira___autora
M.Ivone B.S.Ferreira___mibsf

© Reservados os direitos de autor

Sem comentários: