Número total de visualizações de página

domingo, 4 de outubro de 2015

ABANDONO poema de Vóny Ferreira









Não seguirei por atalhos
Agora que o cansaço se confunde
Com as marca que vou deixando
Enquanto caminho lentamente

Agora que a maior das aventuras
É suprimir-me para renascer
Sem a mácula das emoções
Que existe na ditadura do amor

Agora que meço os sentidos
Com a clareza da minha cegueira
Com a racionalidade de quem
Tem que partir para voltar, inteira.
[Vóny Ferreira]
M.Ivone B.S.Ferreira

Sem comentários: