Número total de visualizações de página

domingo, 30 de agosto de 2015

Insânia poema escrito por Vóny Ferreira

INSÂNIA
( Vóny Ferreira)


Resta-me a loucura!
Os momentos soterrados no coração
Os pensamentos lavados com alfazema
Nos lagos cavernosos dos meus olhos
Onde refervem em angústia as palavras
Que escrevo para que as possam cremar
Como se fossem uma antiga maldição
Que vos açoita com beijos de vendavais 

Resta-me a loucura!
A paz que almejo dentro das minhas guerras
Os rios tracejados pelo mapa das cicatrizes
Que se prologam num areal espesso da minha pele
A mesma que serve de bússola para as tuas mãos
E me demonstra que as emoções podem ser eternas.

Resta-me a loucura
A parte de ti que jamais te pertenceu
O choro dos lobos no breu das serras
O manto de alecrim que me serve de cama
Quando espero nua por quem já morreu.
VÓNY FERREIRA_________________________
______2015______________ M.Ivone B.S.Ferreira

Sem comentários: