Número total de visualizações de página

quarta-feira, 18 de março de 2015

POSSO VOAR... escrito por Vóny Ferreira (2013)




POSSO VOAR...
(Vóny Ferreira)
O peixe que me desovou tinha os mesmos olhos das baleias. Assustava a noite com os seu planger sórdido, até que um dia se cansou do sal do mar e aninhou-se num aquário dum jardim zoológico.
Da antiguidade e das memórias varreu as trovoadas. Fez das folhas chacinadas os fios do meu cabelo com o mesmo desplante com que comeu as escamas e o vento, transformando-me neste palhaço que ora chora ora ri e que teima em caminhar pelo pensamento descampado,com pernas de pau a florir orquídeas.
Selou-me o horóscopo como quem infringe um estigma, deixando que as bolas de naftalina do tempo construíssem um altar de algas.
Eis porque escorregam os meus dias lentos neste mural de palavras que tanto me asfixiam.
Neste rosário de penas onde me ajoelho com as mãos em cruz a pedir perdão por ter nascido.
Hoje... dói-me as mandíbulas e apetece-me descamar de novo, para renascer talvez, transformada em
- Borboleta…
AGORA SIM, JÁ POSSO VOAR!! (2009
_________VÓNY FERREIRA__________
M.Ivone B, S, Ferreira

-© Todos os direitos reservados© All rights reserved. Autoria de Textos Registados no IGAC — —. 

Sem comentários: