Número total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

POEMA DO DESDEM escrito por: Vóny Ferreira

POEMA DO DESDÉM
Vóny Ferreira)

Tenho uma mão cheia de nada
Um olhar vestido de chuva
Um sorriso que se esconde
Da maldade, amurada

Dos pensam… conhecer-me!

Tenho olhos que escavam
Do abecedário mudo dos incultos
Dores crónicas que não concedem
Leviandades e usurpações

Como se conhecessem o meu mundo!
(2010_________________VÓNY FERREIRA
____________________M.Ivone B.S.Ferreira
---© Todos os direitos reservados© All rights reserved. Autoria de Textos Registados no IGAC — —

Foto: POEMA DO DESDÉM
( Vóny Ferreira)

Tenho uma mão cheia de nada
Um olhar vestido de chuva
Um sorriso que se esconde
Da maldade, amurada

Dos pensam… conhecer-me!

Tenho olhos que escavam
Do abecedário mudo dos incultos
Dores crónicas que não concedem
Leviandades e usurpações

Como se conhecessem o meu mundo!
(2010_________________VÓNY FERREIRA
____________________M.Ivone B.S.Ferreira
---© Todos os direitos reservados© All rights reserved. Autoria de Textos Registados no IGAC — —

Sem comentários: