Número total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ÊXTASE poema de Vóny Ferreira



ÊXTASE
(Vóny Ferreira)
Enquanto vou olhando
A lua ao contrário
Recorro às tuas pernas
Para mirar lonjuras
Para calar os suspiros
Na tua boca que me suga.

Aqueço as minhas mãos
Na profunda ondulação
Desse mar arrebatado
Onde visualizo novos planetas.
Entrego-me em êxtase
Dobrada ao meio
Amo-te por inteiro.

Porém uma parte de mim
É inatingível como o horizonte
A outra a que acedes
É como a terra molhada
A dar vida à semente.
Sobram fragmentos,
Numa das margens
que espera por ti
entre corais e estrelas do mar
num galope de onda com pressa
De morrer para renascer.

Pressinto a pressa que tens
Vem…
Não esperes mais…
Percorre com os teus dedos
Os segredos deste desnorte
A bússola que me encaminha
Para os becos da felicidade.
Vóny Ferreira




Pode ler-me igualmente na minha Página de Autora no FACEBOOCK
Aqui VÓNY Ferreira (escritora)

Sem comentários: