Número total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

JURA RIDÍCULA (da poetisa Vony Ferreira, DECLAMO) - Poemas - Poemas e Frases - Luso-Poemas

JURA RIDÍCULA (da poetisa Vony Ferreira, DECLAMO) - Poemas - Poemas e Frases - Luso-Poemas

Prometo
sim…
Prometo…
Desviar-me das curvas derrapantes
Onde repousam as inúteis insônias
Que se inflamam nos meus olhos.
Já não sustenho esses sonhos estranhos
Roucos silêncios mórbidos
Sórdidos
Indecorosos
A inflectirem o meu caminho.

Não é por ti,
Não….
É por mim…!

…Eu que sou como a artéria obstruída
que depois do enfarte anula
O óbito, para renascer!
Prometo reprimir esses desvarios
Com esfaqueamentos certeiros
Às estrelas que luzem nos teus olhos.

Protótipo ideal é sentir…
Que o que juro não é mentir…!

Prometo deixar meus sentimentos
Finalmente suspensos por uma tênue linha
Que desvirtua o desejo
Desse beijo, ah desse corpo
E da vontade que tenho em te abraçar!



Fontehttp://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=182827#ixzz2qtEqkR58

1 comentário:

VÓNY FERREIRA http://vonyfereeira.blogspot.com/ disse...

Poema escrito por Vóny Ferreira
e maravilhosamente lido pelo meu querido amigo e Poeta Brasileiro
José Silveira.
Muito obrigada, abração. Vóny Ferreira